abr 07, 2022

Marketing médico: o que é, qual a importância e como fazer dentro das regras?

Marketing-medico-o-que-e-qual-a-importancia-e-como-fazer

O marketing médico é o que garante que médicos, clínicas, consultórios e hospitais divulguem seus serviços e trabalhem desenvolvendo e reforçando suas marcas. No entanto, é importante que isso seja feito respeitando algumas regras devidamente definidas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Além da autopromoção da publicidade tradicional, o marketing médico é uma oportunidade imperdível para atrair e fidelizar pacientes. Isso porque envolve uma série de ações e estratégias para atingir tais objetivos.

Mas, até que ponto vale a pena investir tempo e dinheiro em marketing médico? Será que faz sentido para o seu atual momento profissional? Como fazer, sem ter problemas com o Conselho Federal de Medicina (CFM)?

Preparamos este conteúdo para explicar tudo o que você precisa saber sobre marketing médico e talvez não tenha encontrado ainda.Combo gratuito de marketing para profissionais de saúde

O que é marketing médico?

Marketing médico é um conjunto de ações e estratégias para atrair, conquistar e fidelizar pacientes. Além de agregar valor aos profissionais e consultórios, também funciona como um impulso para construir autoridade e melhorar sua reputação no setor de saúde.

A prática é regulada pelo CFM. Por isso mesmo, deve ser feita com ética e responsabilidade. Ainda neste post vou comentar com mais profundidade o que é proibido no marketing médico.

👉 Mas, antes, quero compartilhar com você o nosso Combo Marketing para Profissionais de Saúde. Uma seleção de ferramentas e materiais de apoio gratuitos para impulsionar sua visibilidade e reputação.

A importância do marketing médico

Se perguntando por que é importante investir em marketing médico? Pois bem, existem duas respostas que cabem aqui - uma mais humana e outra mais comercial: 

  1. para facilitar a experiência dos pacientes, seja por meio de conteúdo útil para eles quanto pelo estreitamento da relação com seu público;
  2. para aumentar a lucratividade do seu negócio a longo prazo, lembrando que o seu consultório também precisa de receita para continuar funcionando, certo?

Seja qual for a resposta que melhor se encaixa ao seu atual momento profissional, é importante lembrar que o marketing médico pode te ajudar a se tornar referência regional. 

Só para se ter uma ideia da importância do marketing médico, segundo o mais recente Panorama das Clínicas e Hospitais, realizado pela Doctoralia e TuoTempo:

  • 66% dos centros médicos afirmou que seu negócio investe de 1 a 15% do budget em divulgação.
  • E apenas 10% afirmam não investir

👉 Como você pode ver, aí está a oportunidade para se aprofundar na prática para aumentar sua visibilidade e reputação e sair na frente.

Como fazer marketing médico de modo estratégico (e ético)

Tem interesse em iniciar seu marketing médico ou até mesmo impulsionar o plano já existente, mas não sabe por onde começar?

Compartilho, a seguir, um passo a passo para te ajudar a entender o que deve ser definido e observado para aumentar suas chances de sucesso:

Saiba como fazer marketing médico dentro das regras do Conselho

Para fazer marketing médico com assertividade e, principalmente, zelando pela ética médica, é preciso ter em mente as determinações do Conselho Federal de Medicina para evitar penalizações.

Fazer marketing médico com ética e responsabilidade é tão importante que o próprio CFM desenvolveu uma cartilha sobre o tema: o Manual de Publicidade Médica. No entanto, conhecer suas diretrizes deve ser o primeiro passo antes mesmo de planejar suas primeiras ações. O mesmo acontece com outras especialidades de saúde que possuem suas próprias regras. 

O que é proibido no marketing médico?

Como sabemos, a credibilidade e a ética médica são pilares essenciais para que a sua imagem como profissional de medicina não seja prejudicada. Assim sendo, é de suma importância ter em mente o que é proibido no marketing médico e deve ser evitado quando o assunto é divulgação.

⛔ Listo a seguir 10 coisas que você não pode fazer em suas ações de marketing médico, segundo o manual do CFM:

  1. anunciar que tem uma especialidade que não possui;
  2. divulgar os aparelhos ou produtos do consultório para mostrar que possui estrutura e tecnologias médicas de ponta;
  3. expor fotos de pacientes para se promover profissionalmente (nem mesmo em “Antes e depois”);
  4. fazer propaganda enganosa ou, ainda, se envolver em uma propaganda falsa;
  5. fazer sensacionalismo ao divulgar informações que possam causar alarme à sociedade;
  6. garantir resultados específicos;
  7. se autointitular “o melhor”, “o único” ou qualquer outra expressão que sugira superioridade em relação aos colegas da medicina;
  8. sugerir diagnóstico sem uma consulta prévia;
  9. usar imagem de celebridades para divulgar serviços médicos;
  10. veicular informações de saúde sem estar indicado como o médico responsável pelo conteúdo, incluindo número de registro e especialidades.

👉 Aproveite para tirar todas as suas dúvidas sobre Publicidade Médica neste outro artigo aqui.

Defina seu público-alvo de pacientes

Para garantir um marketing médico assertivo, o próximo passo é definir quem são as pessoas que precisam do seu serviço. Quem é o seu paciente?

Pode parecer clichê, mas ter consciência sobre o perfil de pessoas que você quer atender é fundamental para planejar ações direcionadas. Quando você sabe quem são, fica muito mais fácil atender às expectativas dos pacientes e aumentar a fidelização.

Existem três formas de fazer esse levantamento:

  1. levantando hipóteses a partir do que você entenderia como cliente ideal;
  2. fazendo entrevistas com os pacientes para saber em média que idade eles têm, com o que trabalham, o que buscam, entre outras informações;
  3. ou pesquisando em fontes secundárias, como redes sociais ou plataformas de saúde.

👉 Certamente, a segunda opção é a mais segura de todas. Mas a terceira pode ser útil para que entenda sobre o que elas gostam de falar, quais suas dúvidas ou o que mais chama a atenção. São informações úteis para incrementar ainda mais seu planejamento.

Defina seus objetivos

Para seguir com o seu planejamento de marketing médico outra importante definição são os seus objetivos daqui para frente.

Veja alguns exemplos abaixo e fique à vontade para aproveitar em sua estratégia:

  • conquistar mais pacientes;
  • fidelizar os pacientes recentemente atendidos pela primeira vez;
  • se posicionar como autoridade em sua especialidade;
  • ajudar pessoas sobre a importância de se atentar a alguns cuidados específicos com a saúde;
  • conquistar a atenção do paciente digital.

Escolha as estratégias

Mão com caneta desenhando estratégia de crescimento em marketing médico

As estratégias vão funcionar como se fossem “pontes” que vão te ajudar a conquistar os objetivos que acaba de definir. Por isso mesmo, você deve escolher o que faz mais sentido conforme as metas estabelecidas.

Um exemplo? Vamos supor que você viu estatísticas que mostram que quase metade das pessoas que visitam um médico não voltarão outra vez. Então, define o objetivo de fidelizar pacientes. Nesse caso em específico, pode ser interessante usar estratégias como o envio de pesquisa de satisfação após as consultas. Uma forma de colher feedbacks e melhorar ainda mais a qualidade das consultas.

👉 Veja também: Como medir a satisfação de seus pacientes

Acompanhe os resultados

Acredito que você esteja se perguntando como saber se todo o esforço e investimento em marketing médico vai ou não valer a pena. Como medir resultados? Como saber se a estratégia definida está dando certo?

Justamente, essas perguntas são muito válidas. Afinal de contas, é um pouco frustrante dedicar tempo em um projeto que não vai gerar os resultados esperados. Concorda?

No entanto, existem alguns indicadores extremamente úteis nessas horas. No marketing chamamos eles de “métricas de marketing” ou ainda KPIs (Key Performance Indicators ou Indicadores-chave de Performance). Esses indicadores são usados para medir os resultados de ações e estratégias realizadas. 

Alguns dos mais usados pelos médicos, segundo o Panorama das Clínicas e Hospitais 2021, são:

  • novos pacientes
  • geração de agendamentos de consultas
  • melhor posicionamento no Google 
  • reconhecimento de marca
  • maior faturamento mensal
  • geração de novos contatos / leads

Importante: em alguns casos, pode ser necessário rever as táticas aplicadas em seu marketing médico. Por isso, procure manter a mente aberta para mudanças de percurso. Muitas vezes são elas que garantem que os objetivos definidos lá atrás sejam realmente alcançados.

👉 Leia também: Como calcular o retorno sobre o investimento (ROI) de campanhas de marketing na saúde?

4. Como usar as redes sociais no marketing médico?

Falar de marketing nos dias de hoje nos remete diretamente às redes sociais. Dá para dizer que, sem elas, grande parte do bom trabalho feito na divulgação de negócios na web não seria possível.

De acordo com um estudo da plataforma de descontos CupomValido.com.br baseado em dados da Hootsuite e WeAreSocial no mundo —, o Brasil é o 3º país que mais usa redes sociais no mundo, com uma média de 3 horas e 42 minutos por dia.

Entre as redes sociais mais utilizadas pelos brasileiros, estão o Instagram, Facebook, Youtube e, recentemente, TikTok. O WhatsApp permanece invicto na média de tempo gasto pelos usuários: até 30 horas por mês em conversas no aplicativo.

social-media-marketing-medico

Considerando o paciente digital dentro deste perfil, naturalmente, as estratégias de marketing digital se estendem ao setor de saúde, claro, respeitando as devidas limitações impostas pelas regras do CFM.

O ponto de partida é entender que você pode e deve utilizar esses espaços para divulgar sua empresa. As vantagens são inúmeras, mas entre as principais, podemos citar a melhora da presença online do profissional médico, de um consultório, clínica ou hospital, além da capacidade de informar com mais rapidez.

Com a presença nas redes sociais, você pode informar as pessoas, despertando interesse para os assuntos que elas precisam saber.

“É possível, por exemplo, utilizá-las para dizer se ainda há agenda aberta para uma consulta dentro de determinada semana.”

São muitas as possibilidades, mas nem sempre você vai usar todas. O marketing médico nas redes sociais não deve ser feito de modo impulsivo e improvisado.

Isso pode, além de reduzir a eficácia da presença nas redes, também gerar riscos de violação das regras do CFM. Entenda como usar essas plataformas de maneira estratégica:

Esteja nas redes sociais que fazem sentido

Um dos grandes desafios do marketing médico na hora de usar as redes sociais é definir em quais plataformas estar. Nem todas vão fazer sentido, dependendo da sua estratégia. Portanto, quanto mais rápido isso for percebido, melhor. Assim, você concentra os esforços nas redes certas.

Essas questões vão depender do seu público, o que essas pessoas esperam da marca e do profissional médico, além do que esses pacientes desejam. Pode ser que para determinado profissional o Instagram seja um ótimo canal, enquanto para outro, não faça o menor sentido.

Encontrar o canal ideal é fundamental para a estratégia de marketing funcionar de maneira efetiva.

👉 Veja também: Redes sociais para profissionais da saúde: perdas e ganhos

Use o tom certo na comunicação

Toda empresa tem uma característica principal, uma "personalidade". Até mesmo na área médica isso acontece, o que gera o desafio de entender qual é o melhor tom de voz na hora de se comunicar. Esse tom pode ser formal, informal ou semiformal, por exemplo.

Nas redes sociais, saber como falar com as pessoas ajuda a criar proximidade e gerar credibilidade.

👉 No entanto, o tom precisa sempre respeitar o segmento médico, o tipo de paciente atendido e a complexidade dessa especialidade. Cada profissional sabe de suas responsabilidades e o peso de seu trabalho. Se basear nisso é fundamental para definir esse tom de comunicação nas redes sociais.

Mostre mais sobre o estabelecimento

Estabelecimentos médicos também geram curiosidade em pacientes. As pessoas querem saber como é a estrutura para entender se serão recebidas em um local limpo, confortável e bem equipado. Nas redes sociais, é possível mostrar isso de maneira estratégica.

Apresentar os "bastidores" é interessante, inclusive, para tornar os ambientes do consultório ou da clínica totalmente conhecidos pelos pacientes em potencial. Isso traz mais segurança a essas pessoas, já que elas vão saber exatamente o que esperar quando forem ao local.

De certo modo, divulgar imagens dessa infraestrutura é uma forma de promover o negócio. Mas, lembre-se de uma das proibições do manual do CFM: não é permitido divulgar os aparelhos ou produtos do consultório para mostrar que possui estrutura e tecnologias médicas de ponta.

Introduza o atendimento ao paciente

Um dos fatores que podem realmente fazer a diferença para quem está fazendo marketing médico nas redes sociais é o atendimento. Aqui, precisamos dividir a preocupação em dois pontos:

  • o atendimento feito nessas plataformas;
  • a divulgação de informações relacionadas por meio das redes.

Nesses canais, é importante que profissionais e estabelecimentos médicos indiquem como pacientes podem conseguir atendimento para tirar uma dúvida, fazer uma reclamação ou até mesmo agendar uma consulta.

É possível também atender nas redes sociais, inclusive usando direcionamentos para o WhatsApp. O atendimento pelo aplicativo costuma ser um diferencial, porém, exige atenção para garantir qualidade no serviço aos pacientes. 

atendimento via whatsapp doctoralia tuotempo

Aproveite oportunidades de interações

As interações devem ser levadas a sério no marketing médico, uma vez que o contato com pacientes e pacientes em potencial gera proximidade e engajamento.

Na hora de pensar nessas interações, considere sempre as mais variadas formas. Isso pode acontecer na resposta de um comentário elogiando o atendimento no estabelecimento médico ou na busca por solucionar uma dúvida de seguidores do perfil, por exemplo.

Use para criar uma rede profissional

Se você é um profissional da saúde e quer aumentar seus contatos, além de se promover enquanto especialista, o LinkedIn é a rede social certa. Por lá, você pode publicar artigos, conteúdos sobre assuntos variados, fazer enquetes e, principalmente, se conectar com outros profissionais.

“O LinkedIn tem papel relevante no marketing médico, mas do ponto de vista da promoção pessoal, no caso dos médicos.”

Por mais que se pense muito nessa plataforma como comum para o mundo corporativo, ela também abriga profissionais do setor de saúde.

Também é muito comum que grandes redes hospitalares e empresas estejam no LinkedIn para promover a cultura da companhia, mostrar o trabalho sendo feito e prospectar novos negócios B2B. Além disso, o LinkedIn é ótimo para prospectar novos talentos.

👉 Você também pode gostar: Como melhorar sua reputação médica pelas redes sociais

13 ideias de estratégias e ações de marketing para médicos

Com uma grande variedade de estratégias, o marketing médico pode ser colocado em prática por diferentes canais e sob diferentes formas.

Confira agora mesmo algumas sugestões para começar o seu com o pé direito:

1. Tenha uma identidade visual definida

Você provavelmente já deve ter ouvido que uma imagem vale mais que mil palavras ou que a primeira impressão é a que fica. Certo?

São duas frases que ilustram bem a importância de ter uma identidade visual clara e agradável. Pense que, a partir dela, fica mais fácil para que o público reconheça o seu consultório em seus canais de comunicação. Lembre-se disso ao planejar seu cartão de visita, prontuário eletrônico, receituário, site e perfil - tanto nas redes sociais quanto na Doctoralia.

👉 Quer criar uma identidade visual incrível e de um jeito descomplicado? Baixe o nosso eBook gratuito sobre o Canva, uma poderosa ferramenta de design simples e intuitiva.

2. Inscreva-se em uma plataforma de saúde online

Falando em Doctoralia, esse é um exemplo de “vitrine online” fundamental para ajudar a impulsionar sua visibilidade e melhorar ainda mais sua reputação online. Com mais de 15 milhões de visitas de pacientes por mês, é a maior plataforma de saúde do mundo. Um marketplace que conecta especialistas em saúde a pacientes, reduzindo distâncias e facilitando a experiência de ambos os lados.

Ao criar seu perfil de Especialista na Doctoralia, você pode ser mais facilmente encontrado por pacientes da sua região. Uma estratégia de marketing médico relevante em tempos de saúde 5.0.

De acordo com pesquisas internas da Doctoralia, 90% dos pacientes buscam um especialista em saúde pela internet.

Se quiser se tornar seu perfil médico ainda mais completo, com acesso a recursos como agendamento online de consultas, prontuário eletrônico personalizável e Telemedicina, basta optar por um perfil Premium.

👉 Vale a pena? Sem dúvida: até hoje, a Doctoralia soma 12,7 milhões de consultas marcadas por meio da plataforma e 50 mil atendimentos ao mês via Telemedicina.


Crie agora mesmo seu perfil gratuito na maior plataforma de saúde do mundo!

Mais de 15 milhões de pacientes acessam a Doctoralia todos os meses em busca de um especialista em saúde. Que tal ser mais facilmente encontrado por eles? 😉

Criar perfil gratuito


3. Tenha um site

Ilustração de um site, uma importante estratégia de marketing médico

Ter um site é outro importante passo para facilitar a vida do paciente. Afinal, ele precisa encontrar informações sobre você e sobre os serviços que oferece para entender como pode ajudá-lo. Pode parecer bobeira, mas se ele não conseguir te conhecer melhor no momento da busca as chances que desista de agendar a consulta são altas.

Outro ponto importante nesse sentido é que o site seja responsivo, para que possa ser acessado facilmente em qualquer dispositivo, e otimizado, para aparecer nos primeiros resultados do Google.

Para conseguir tais objetivos, será preciso ter conhecimento em outra estratégia: SEO (Search Engine Optimization ou simplesmente Otimização para Mecanismos de Busca). Assim sendo, busque conteúdos e parceiros que possam te atualizar sobre as melhores práticas.

Com o apoio de um site médico, você terá o que precisa para ancorar sua estratégia de marketing médico. A dica, entretanto, é aproveitar o espaço para demonstrar seu conhecimento e preocupação com a saúde dos pacientes, mantendo sempre suas informações e conteúdos atualizados. 

4. Aposte no marketing de conteúdo

Provavelmente em algum momento da sua carreira, você já deve ter ouvido falar sobre a importância de oferecer conteúdo para os pacientes. Estou certa?

Pois bem, no marketing existe uma estratégia para lá de eficiente chamada marketing de conteúdo. É uma das melhores formas de atrair pacientes para o seu consultório por um custo mais baixo. Isso porque apresenta um alto retorno sobre o investimento.

Em termos práticos, a estratégia consiste em produzir e distribuir conteúdo relevante e valioso para o seu público-alvo, ou seja, os pacientes. É entregar justamente informações que eles desejam encontrar para que, em momento oportuno e quando precisarem de ajuda especializada, lembrem de você.

👉 Leia também: 15 dicas de como atrair pacientes sem parecer invasivo 

5. Busque parceiros

Sei bem como a rotina de um médico é agitada e que muitas vezes o tempo se torna um recurso escasso. No entanto, outra ideia que também pode ser estratégica é contar com a ajuda de parceiros que sejam especialistas em marketing para montar seu plano.

Como desenvolver uma estratégia de marketing médico leva tempo e exige dedicação, além de conhecimentos técnicos, é uma forma de otimizar tempo e dinheiro. Assim, você não precisa - em teoria - desperdiçar uma grande parcela do tempo das consultas para se dedicar a ela.

6. Faça bom uso das redes sociais

Não é novidade que as redes sociais estão cada vez mais populares e que, em muitos casos, se tornaram o principal meio de acesso à informação. Por essa e por todas as outras razões, são opções para impulsionar o seu marketing médico.

Além de ser interessante explorar os recursos oferecidos pelas gigantes Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter.

Importante: procure ter sempre em mente as práticas que não são permitidas de acordo com o CFM para não violar nenhuma regra.

7. Promova anúncios ou publicações patrocinadas

Além de seguir uma estratégia orgânica, existe a possibilidade de  promover anúncios de campanhas ou apenas impulsionar publicações para que alcancem mais pessoas.

Essa prática é bastante comum, e recomendada, em redes sociais como o Facebook e o Instagram, mas principalmente no Google Ads  plataforma oficial do Google em que você pode criar anúncios para serem divulgados na web.

O investimento em mídia online tem muitos benefícios, entre eles:

  • A definição de um objetivo para cada campanha: tráfego no site, conversão, reconhecimento de marca, engajamento, entre outros.
  • Segmentação do público-alvo por meio de dados demográficos, interesses ou geolocalização, por exemplo.
  • Melhor gestão do orçamento de marketing e mensuração dos resultados, quando comparada às campanhas offline.

8. Divulgue seus recursos de telemedicina

Você trabalha com telemedicina? Se sim, saiba que isso é ótimo e gera cada vez mais interesse nos pacientes.

Não dá para citar esse recurso e deixar de reforçar o quanto ele cresceu no período de pandemia da Covid-19. A necessidade do afastamento social serviu para mostrar que nem sempre é necessário sair de casa para ter acesso a alguns serviços.

Hoje, o que antes era visto como prática de pandemia, se tornou algo comum e que só tende a crescer. Com pacientes enxergando a telemedicina como uma grande vantagem, profissionais médicos e estabelecimentos só têm a ganhar se conseguem divulgar essa oferta.

O tópico telemedicina gera interesse e é relevante para ser explorado nas estratégias. Por isso, pensando em marketing médico, você pode:

  • criar conteúdos sobre telemedicina;
  • criar guias que explicam como funciona;
  • divulgar os atendimentos que seu estabelecimento ou você, enquanto profissional, oferece.
👉 Assista também o webinar: Como a Telemedicina transformou o exercício da profissão

9. Trabalhe com otimização para o Google

Quem não conhece tanto sobre as possibilidades do marketing pode pensar que o trabalho consiste em tentar sempre alcançar pessoas.

Na verdade, essa posição ativa é só uma possibilidade de divulgação e valorização de marcas. Existe p marketing inbound, ou seja, de atração, como uma estratégia altamente eficaz.

O que faz toda diferença na hora de fazer essa atração é a otimização do site conforme as boas práticas de SEO — recurso já citado na terceira dica deste artigo.

Ao aplicar isso na sua estratégia, você fará pequenos ajustes em sites e conteúdos de páginas na web para que as pessoas encontrem sua empresa mais facilmente no Google.

O trabalho de otimização precisa de consistência e continuidade, ou seja, nunca acaba. Quanto mais palavras-chaves relacionadas ao setor de saúde seus conteúdos tiverem, maiores as chances de as pessoas chegarem até você quando fizerem pesquisas no Google sobre uma especialidade médica ou uma clínica, por exemplo.

10. Utilize o e-mail marketing

Outra boa estratégia de marketing médico é usar o e-mail para comunicação com a base de clientes. Como o nome sugere, são ações que utilizam e-mails para alcançar objetivos como:

  • manter contato frequente com os pacientes;
  • informar pacientes sobre assuntos importantes;
  • captar novos pacientes em potencial até que se tornem pacientes concretos;
  • manter um bom relacionamento com sua base de pacientes.

É importante entender que esses e-mails não podem ser invasivos ou disparados em exagero. Qualquer sinal de insistência fora do normal pode gerar cancelamentos de recebimento por parte dos pacientes e, o pior, perda de engajamento.

Utilizar essa estratégia é sempre uma boa ideia, mas é importante saber quando fazer os contatos e o que apresentar nesses e-mails. Para cada estágio, uma entrega específica deve ser feita. Por isso, considere:

  • para quem acabou de conhecer o profissional ou o estabelecimento, entregue e-mails apresentando os serviços;
  • para quem acabou de realizar a primeira consulta, entregue e-mails de pós-venda, ou seja, avaliando o atendimento e a experiência como um todo;
para quem já é paciente recorrente, envie e-mails informativos, com conteúdos interessantes do blog, e informações relevantes para essas pessoas.

11. Envie comunicações por SMS

Outra estratégia para engajar e fidelizar pacientes é enviar comunicações por SMS. Acredite, a efetividade dessa ferramenta é comprovada, conforme os dados levantados pelRock Content:

90% das pessoas abrem mensagens de texto no máximo 3 minutos após receberem.

Mas não para por aí: a taxa de abertura do SMS é de 97%, contra apenas 22% do e-mail. 

Essas informações reforçam que o canal é ótimo para enviar lembretes, mensagens e notícias sobre sua clínica ou hospital para os pacientes. 

Da mesma forma que ocorre nas campanhas de e-mail, as comunicações por SMS permitem segmentar o público que deve receber cada mensagem, um recurso essencial para criar campanhas cada mais personalizadas e assertivas.

👉 Leia também: Campanhas de SMS temáticas: impacte seus pacientes com sucesso

12. Crie conteúdo de vídeo

Uma pesquisa estimou que, em 2022, o consumo de vídeos representará 82% de todo tráfego na internet. Esse dado chama bastante atenção, mas ele traz a realidade desses conteúdos. Ou seja, você precisa investir no formato para captar parte desse tráfego.

Os vídeos são mais dinâmicos, podem ser mais didáticos e, de forma geral, podem tratar sobre qualquer assunto. Pensando em marketing médico, é possível investir em vídeos institucionais ou conteúdos para uma estratégia de entrega de valor em troca de captação de tráfego qualificado.

Lembre-se de que os investimentos nesse formato só crescem e, em meio a essa concorrência, se destaca quem consegue entregar conteúdo relevante e de ótima qualidade. Portanto, invista nos temas, mas não se esqueça de uma boa produção.

13. Esteja no Google Meu Negócio

Por fim, uma ótima estratégia, na qual podemos dizer até que é indispensável, é o cadastro do estabelecimento no Google Meu Negócio. Assim, usuários da internet conseguem encontrar seu consultório, clínica ou hospital rapidamente no Google.

O cadastro é simples e você precisa fornecer algumas informações básicas, como:

  • nome;
  • endereço;
  • telefone de contato;
  • contato de e-mail;
  • página da web;
  • horários e dias de funcionamento.

Depois dessas informações básicas, você pode configurar outros detalhes, oferecendo até mesmo imagens do local. Há também a possibilidade de permitir comentários e avaliações do serviço, o que funciona bem para atrair mais pacientes.

Marketing médico: mais que um diferencial, uma necessidade

Não encare o marketing médico como uma opção! Hoje, é fundamental investir em um bom posicionamento diante do público. Isso traz crescimento para profissionais e para clínicas, hospitais e consultórios.

Da mesma forma, não coloque em prática suas estratégias de marketing médico de qualquer maneira. Respeitar as regras do CFM é fundamental para evitar notificações ou punições.

Além do trabalho de marketing, estar em uma plataforma de profissionais de saúde como a Doctoralia é fundamental para ser encontrado por pacientes. Cadastre-se agora mesmo!

Este artigo foi útil para você? Espero que muito em breve você possa ver o marketing médico criando valor para o paciente e elevando seu consultório a novos patamares.


Precisa de mais informações antes de cadastrar na Doctoralia? Basta preencher o formulário abaixo