jan 26, 2022

Saiba o que é inflação médica e quais fatores a influenciam

inflação medica o que é

A inflação médica tem impacto no acesso da população aos serviços de saúde e costuma ser mais alta que a inflação econômica. Envelhecimento da população e problemas de gestão nas instituições de saúde estão entre os fatores que influenciam o índice.

Além da preocupação com a alta nos preços de produtos e serviços que atingem toda a população, negócios da área de saúde, como clínicas e hospitais, precisam estar atentos à inflação médica.

No ano passado, o Brasil teve a maior inflação desde 2015, acumulando alta de 10,06%, quase o dobro do teto da meta prevista pelo Banco Central. 

O índice costuma ser mais elevado que a inflação econômica, podendo chegar ao seu dobro.

Quer saber o que é inflação médica, por quais fatores é impactada e como os médicos e instituições de saúde podem contribuir para evitar a alta? Então continue lendo o artigo!

O que é inflação médica?

A inflação médica, também chamada variação de custo médico-hospitalar (VCMH), é a variação das despesas médico-hospitalares das empresas que operam planos de saúde por beneficiário

Para obtê-la, é preciso calcular o total dos custos assistenciais da operadora pelo número de beneficiários que estão ativos

A inflação médica tem impacto no acesso da população aos serviços de saúde. Isso porque quanto mais alto for o índice, maior será o reajuste no valor dos planos de saúde.

Dessa forma, menos pessoas conseguirão acesso aos serviços oferecidos por consultórios, clínicas e hospitais. Reduzir a inflação médica, portanto, é fundamental para que mais pessoas tenham acesso à saúde de qualidade. 

Quais fatores influenciam a inflação médica?

Este tipo de inflação costuma ser mais alta que a inflação econômica, não só no Brasil, mas também em outros países, como nos Estados Unidos e União Europeia. 

Essa disparidade é influenciada pelo indicador da inflação econômica, que considera o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), referente a variação dos preços dos produtos.

A inflação médica, por sua vez, resulta do aumento dos custos dos serviços e também de outros fatores, como a frequência de uso de consultas, exames, cirurgias, internações e tratamentos.

Entenda mais sobre os fatores que provocam essa alta:

Envelhecimento da população

O envelhecimento da população brasileira é um dos fatores que contribuem para a inflação médica, já que conforme envelhecemos, aumenta a necessidade de consultas, tratamentos, exames e internações

A tendência é que esse fator continue ganhando peso, já que a previsão é que o país tenha mais idosos do que crianças e adolescentes a2030.

Hábitos da população

Alguns hábitos da população também contribuem para o aumento da inflação médica.

Sedentarismo, estresse, tabagismo, consumo excessivo de álcool e má alimentação são fatores que prejudicam a saúde e podem resultar no surgimento de doenças crônicas, como problemas do coração e diabetes, que exigem acompanhamento médico ao longo de toda a vida.

👉 Leia também: Diferentes tipos de pacientes e dicas de como lidar com cada um deles

Problemas de gestão nas instituições de saúde

Os processos internos das instituições de saúde também podem contribuir para o aumento da inflação médica. Alguns exemplos são baixa eficiência da equipe, alta média de permanência na clínica ou hospital, alta ocorrência de eventos adversos, entre outros.

Fazer uma boa gestão de riscos e melhorar os processos internos, portanto, é muito importante. Uma dica é usar ferramentas que ajudam na produtividade da equipe e automatizam tarefas.

👉 Baixe grátis: [eBook] Como gerir um centro médico de sucesso

Adoção da tecnologia

Adotar novas tecnologias é algo constante na medicina, seja para o diagnóstico ou tratamento de doenças, por exemplo.

No entanto, embora existam equipamentos em que o custo-benefício proporciona um excelente retorno (ROI), algumas tecnologias e aparelhos inovadores podem exigir um alto investimento para serem utilizados da melhor maneira. Por esse motivo, costuma ser um fator que pode impulsionar a inflação médica.

👉 Veja também: Benefícios e tendências da tecnologia em saúde

Alta do dólar

Com a alta do dólar, os medicamentos, equipamentos e outros materiais importados acabam ficando bem mais caros. Essa é outra causa que pode contribuir para o aumento da inflação médica no país.

Como os médicos e instituições de saúde podem contribuir para mudar esse cenário?

médicos clínicas inflação médica

Os profissionais de saúde podem contribuir para reduzir a inflação médica no dia a dia, evitando desperdícios que contribuem para o aumento do índice. 

O médico tem um papel-chave nesse ponto, já que é responsável por solicitar os exames e procedimentos que devem ser realizados pelos pacientes.

Cabe a ele analisar a real necessidade dessas solicitações e entender se realmente terão impacto na saúde dos pacientes. Dessa maneira, é possível reduzir gastos desnecessários.

Os profissionais de saúde podem, ainda, conscientizar os pacientes sobre a importância e os impactos de usar o plano de saúde com moderação.

Além desse trabalho conduzido pelo corpo clínico, as clínicas e hospitais podem adotar ferramentas que facilitam o trabalho, automatizam tarefas e tornam a equipe mais eficiente e produtiva.

Existem, no mercado, softwares voltados especificamente para a área médica que possibilitam reduzir custos e trabalhar de maneira mais eficiente, minimizando o impacto da inflação médica.

BÔNUS
  • Gestão financeira e rentabilidade: Além de contribuir para reduzir a inflação médica, essas dicas também podem impactar positivamente na gestão financeira da sua instituição de saúde. Para saber mais, clique no botão abaixo e baixe gratuitamente o ebook Rentabilidade na saúde:
    Ebook gratuito  Rentabilidade na saúde: 5 dicas para aumentar a receita do seu centro médico Acesse já

Ferramentas para melhorar a eficiência de clínicas e hospitais

Aumentar receita de clínicas - Doctoralia

O Grupo Docplanner, do qual a Doctoralia e o TuoTempo fazem parte, desenvolve ferramentas que permitem automatizar tarefas, economizar recursos e aumentar a receita. Conheça as soluções:

  • Agenda Doctoralia: a Agenda Doctoralia permite economizar tempo nas tarefas diárias e aumentar a receita. Com a plataforma, o especialista ou clínica reduz tarefas manuais, podendo gerenciar consultas de todos os canais em um só calendário e contar com fluxos de confirmação automáticos para economizar o tempo da recepção.

    Acesse o site ou solicite uma demonstração personalizada AQUI.
  • TuoTempo: com foco em hospitais, redes de clínicas e centros de diagnóstico, o CRM TuoTempo reúne serviços online diversos para otimizar custos e receitas. Agendamento e pagamento online, envio de lembretes, criação de campanhas, check-in e um aplicativo personalizado com a identidade do centro médico são algumas das funções do software.

    Conheça todas as funcionalidades no site ou solicite uma demonstração personalizada AQUI.

  • Doctoralia Phone: mais do que uma plataforma de telefonia VoIP, o sistema de gerenciamento de chamadas garante que as ligações sejam respondidas, reunindo todas as chamadas em um só lugar e fornecendo estatísticas inteligentes. 

    Visite o site para saber mais ou solicite uma demonstração personalizada AQUI.

Precisa de mais informações antes de escolher o seu software? Preencha o formulário abaixo e te ajudamos